Para curiosos de fotografia (e não só…)

Qualquer altura é perfeita para ir até à Cinemateca, em Lisboa. Quando, então, se trata de um filme sobre um fotografo desta terra, temos a obrigação de ir.

Com “Amateur”, Olga Ramos traz à superfície a vida e obra de Carlos Relvas, um pioneiro e entusiasta de fotografia em Portugal do século XIX. Visitando (e revirando) a sua casa-estúdio na Golegã, é possível fazer uma viagem no tempo através dos 12 mil negativos da colecção deste ribatejano.

Sob a luz da ampla clarabóia ou da solarenga paisagem, Relvas capta com a sua câmara uma grande diversidade de imagens: desde uma ida à praia ou um passeio no jardim, do retrato de família ao retrato de um cão ou burro.

Com a participação de estudiosos da área, é possível conhecer o método de trabalho de Relvas, as suas singularidades e gostos, e também ver o processo de restauração de algumas fotografias mais degradadas.

Bem longe do digital, Relvas usava colodio húmido para revelar as placas com que fotografava. Pelo desgaste dos químicos ou de má conservação, muitas fotogafias estão riscadas e escamadas, ao ponto de não se perceber o que retratam – o que abre fantásticas oportunidades na arte.

Carlos Relvas é um nome que não pode ser esquecido e Olga Ramos faz um excelente trabalho a impedi-lo. Com imagens inéditas do espaço de trabalho, do arquivo fotográfico, das técnicas e da vida deste fotografo, “Amateur” é um carte de visite para se conhecer o estúdio e o espólio fotográfico pessoalmente.

A minha visita já está marcada para a Primavera, quem alinha?


Joana


Para conhecer:

http://www.casarelvas.com/