Os livros que vos vão devolver a vontade de ler

Já todos passámos por isto: por mais que gostemos de ler – e criemos momentos nos nossos dias para o fazer -, há simplesmente fases em que a leitura não nos interessa.

Eu acredito que devemos conhecer bem os nossos hábitos e gostos de leitura para conseguirmos contornar estes momentos de desmotivação. Isso pode passar por assumirmos que não vamos ler durante um tempo ou, em alternativa, que vamos ler livros mais leves.

Sou adepta desta segunda opção e hoje trago-vos uma lista com os que me devolveram a vontade de ler em momentos em que não me apetecia assim tanto dedicar-me aos livros: 

Qualquer um do Afonso Cruz

Afonso Cruz é um dos autores que recomendo a quem quer voltar a encantar-se pela leitura. As histórias nem sempre são simples, mas são escritas de uma forma poética e leve, que nos faz querer sempre ler mais uma página. Dentro da sua extensa obra, recomendo vários: O Pintor Debaixo do Lava-Loiça e Os Livros Que Devoraram o Meu Pai lêem-se numa tarde e Flores conta-nos uma história viciante. 

A Man Called Ove, Fredrik Backman 

Nem todos temos relações de proximidade com idosos, mas também não precisamos de ter para ganhar empatia com o Senhor Ove. Ao início ele não parece a pessoa mais simpática do mundo, mas conquista-nos a cada página. Tenho a certeza que todos nós temos uma pessoa assim nas nossas vidas, daí achar que este livro capta muito bem a essência humana

Normal People, Sally Rooney 

Foi, definitivamente, um dos melhores livros que li no ano passado. Se gostam de histórias de amor que tinham tudo para ser simples mas, por serem realistas, acabam por ser bastante mais complicadas do que deviam… bom, este é o livro. 

Mr. Vertigo, Paul Auster 

Não vos consigo explicar o quão maravilhosa é esta obra de Paul Auster. Lembro-me de partir sem expectativas para a leitura e de dar por mim constantemente presa na dinâmica entre Walt e o Master Yehudi. É um livro cheio de pequenas grandes aventuras e, acima de todo, é de um sarcasmo com que eu me identifico bastante. 

A Sombra do Vento, Carlos Ruiz Zafón 

Este foi um dos livros que me fez ter a certeza de que queria escrever. Li-o já mais do que uma vez e apaixono-me sempre que volto a pegar-lhe. Zafón fez uma coisa maravilhosa para pessoas que gostam de ler e escrever: trouxe-nos um livro sobre livros e envolveu-os em magia. Desafio-vos a não devorar A Sombra do Vento

Por Rita da Nova

Não é a vontade de ir jantar fora todos os dias. Não é o amor pelos gatos quem que tem. Não é a vontade de viajar. Não são os livros que lê. Nem sequer é o seu blog. O que realmente define Rita da Nova é a sua enorme e inabalável paixão por histórias, tenham elas que formato tiverem.