Resoluções para 2022

Passada a euforia do Ano Novo, é tempo de olhar para os meses que se avizinham e perceber que sonhos podem dar lugar a objetivos concretos – mesmo admitindo que há sempre um “je ne sais quoi” de tentador em definir metas totalmente irrealistas.

Ano Novo, vida nova?

Nunca fui exatamente aquela pessoa que define objetivos ridículos no virar do ano. Promessas vãs como “vou comer mais peixe” ou esforços incompatíveis como “vou todos os dias ao ginásio” têm vindo a diminuir ao longo da minha vida – primeiro, porque continuo sem gostar muito do dito peixe; segundo, porque detesto ginásios.

Invariavelmente, nenhuma das metas absurdas que estabelecemos se cumpre. Ao fim de poucos dias rapidamente percebemos que “não temos vida para isto”, qualquer mudança acarreta esforço e compromisso. E algumas valem mais o nosso tempo do que outras.

Por isso mesmo, cada vez mais concentro-me em definir objetivos “fazíveis”, que estão em linha com mudanças, hábitos e concretizações que já estava a desenvolver nos meses anteriores. Resultado desta estratégia?

  • Maior foco, porque as transformações são graduais;
  • Motivação, porque vemos resultados consistentes (mesmo que pequenos) e é menos assoberbante;
  • Compromisso, porque me revejo muito mais no que defino como desafios para mim mesma.

Lembrete constante: sou eu quem vive as mudanças, portanto vou definir objetivos com os quais me reveja, que me façam sentido e que encaixam bem no que são as possibilidades (e constrangimentos) que tenho para os concretizar.

E para 2022…

Durante o último ano consegui desenvolver uma série de ideias, projetos, metas e aprendizagens novas. Por isso, em 2022 trata-se de continuar a aprofundar tudo isso. Já investi muito de mim para chegar a este ponto, então só faz sentido continuar a empenhar-me nisso!

Dedicar-me ao Clube de Leitura e escrita

No final de 2020 criei o clube de leitura Livros Mil, depois de sentir muita vontade de partilhar as minhas leituras com outras pessoas e conhecer tudo o que mais leitores teriam para me mostrar. Tem sido muito um processo de teste-erro-aprendizagem, e para isso muito contribuem as pessoas que fazem parte dele!

Quero levar o clube mais longe e isto não significa, apenas, ter mais pessoas a juntarem-se a nós. Significa sobretudo criar iniciativas e atividades interessantes para quem faz parte do grupo. Ainda estou a aprimorar detalhes, mas é realmente um processo que se vai construindo com o tempo.

Além disso, tenho estado a pensar em criar os meus próprios workshops de escrita criativa – algo que sempre esteve presente na minha vida, desde a escola ao dia a dia profissional como Content Manager. Ainda tenho dúvidas sobre alguns pontos e quero ter mais tempo para me dedicar a construir algo verdadeiramente interessante para os participantes – tem faltado tempo, mas no ponto a seguir já descobres porquê.

Aumentar a minha literacia financeira

No final de 2021, conseguimos comprar a nossa primeira casa. O entusiasmo por tudo o que se avizinha é muito: termos mais espaço, um sítio nosso e numa zona perto da natureza.

Mas também há uma série de temas que só fomos conhecendo e aprofundando com o tempo – foram cerca de 2 anos entre procura, propostas e, finalmente, esta compra. Há conceitos que desconhecíamos e o processo de compra obrigou-nos realmente a tomar consciência do que isso acarreta, financeiramente e não só, para as nossas vidas.

Assim (e depois de aplicar muito das poupanças feitas na compra), estou decidida a investir na minha aprendizagem dentro deste tema. Quero viver de forma confortável, segura dos conhecimentos em finanças, investimentos e controlo das minhas próprias finanças.

“A melhor altura para plantar uma árvore foi há 20 anos atrás. A segunda melhor altura é agora mesmo”

Ditado chinês

Continuar a praticar piano

Depois de um ano de pandemia e em teletrabalho, houve mais tempo para me dedicar a novas aprendizagens. Entre elas, pude começar a “dar uns toques” num pequeno sintetizador que tinhamos em casa, que me despertou o interesse para aprender piano.

Os conhecimentos musicais eram uma lacuna que adorava preencher – a flauta de bisel na escola não conta! – e o piano chamou-me logo a atenção. Assim, comprei um teclado maior e encontrei uma professora do outro lado do oceano, no Brasil, com quem tem sido fantástico aprender a tocar.

Por isso, em 2022 mantenho o meu compromisso com este hobby tão diferente do que estava habituada e que tanto me tem surpreendido!

Estes são os meus principais objetivos para 2022. E tu, já definiste objetivos para este ano? Preferes criar metas ou “ir ao sabor do vento”?

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s